junho 17, 2021

Bem anónimo

 

Falta-me aquele bocado,

A lonjura entre os silêncios,

A razão pela qual há uma anotação na maldade do desejo,

Uma soltura na impressão de amor,...


Sentir-se incompetente porque não há escrita possível,

Nesta inofensiva ressalva,

Não tem mal,

Só o bem anónimo e que se esconde nas pedras 

junho 16, 2021

Nos entranha a alma?

 


É aquela coisa que quando estamos vestidos de transparência,

Nos entranha a alma?,... 


É uma pergunta indecisa,

Eu sei,

Só me pareceu a correta quando vejo o tempo,

A desaparecer nas frestas deste edifício anulado,

A casa de dor de onde teimam em não querer tirar-nos,...


Há muito que das mãos,

A ansiedade,

O olhar cruzado com o medo,

Pertence-nos de pleno direito,

Sobrou-me só esta pergunta,

Como razão para uma interação concreta entre nós 

junho 15, 2021

A meio do mês


 À parte algumas gralhas,

Era um texto escorreito,

Com pessoas a atreverem-se a senti-lo insidioso até,... 


O autor,

Quando ia para a praia,

Levava-o debaixo do braço,

Por entre folhas amarfanhadas,

E a pulsarem celeuma pelo meio de palavras que o próprio inventava,

E pugnavam por ofender e ao mesmo tempo alourar o tempo,

Como se fosse a carne mais sumarenta que ainda houvessemos de comer,..


E lá,

Onde as pessoas se amealhavam como dinheiro,

À espera do que a política lhes trouxesse como inevitabilidade despida e sem olhos,

Havia uma memória como tema central desta obra, 

Como se me imaginassem a mim que leio a andar pela rua do centro, 

A caminho de um trabalho que nunca sequer tive, 

E com uma ofensa cabal e desiludida que, 

Quando fechava os olhos, 

Me deixava envergonhado das figuras de estilo que assim se ofereciam, 

Emudecidas


junho 14, 2021

Desígnio comum verbal

 


Haveria um momento,

A percentagem de sucesso poderia permitir algum otimismo,

Mas havia um momento em que iria colher a razão,

Duas pessoas a conversarem por um desígnio comum,...


Celebravam-no com a mesma bebida,

O mesmo livro medíocre,

E lá ao fundo ainda restavam fios de sol,

Que o dia era inocente apenas o suficiente,

So até as pessoas quererem permanecer à chuva até se sentirem solidárias 

junho 13, 2021

Confusão monocromática

 


Agora que estamos neste sítio há algum tempo,

Começa a confusão monocromática,

Tudo parece ser só de uma cor,

As costas das mãos das pessoas,

Sempre o primeiro lugar onde me esqueço dos olhos,

Aquele refrão dos indizíveis,

Tudo transpirava uma cor indisposta,

Quase as hipostases que todos evitamos,...


E agora alumio esta porção de papel,

Para nela escrever o caminho de montmartre,

O que nunca consigo encontrar 

junho 12, 2021

Este sou eu



este sou eu,

uma indispensável criação 

sem luz,

sorrisos que foram,

abraços que regressaram,

envolvidos na bruma possível

da manhã,...


todas as situações criadas

pela ausência,

e que regressaram em gritos de

dor de multidões que se crucifixam,...


este sou eu,

recusava um fogo que

me queimasse esta vista possível,

a custo,

aceitar-te-ia envolta em escuridão

que me dissesse o suficiente,

para voltar ao sono que me

completa

junho 11, 2021

Inofensiva expressão do mal

 


O jornal aberto na página dos cinemas,

Era sempre com a nódoa de cerveja,

Ciclo com duas sessões quase de madrugada,

Fruiam conversas de pôr debaixo do braço,

Num sítio asfaltado pela vulgaridade,

Em que se falava da cor do céu sem que a terra alguma vez,

Tivesse sido percebida,...


Um pequeno som de esburacar subia pelas condutas de ar dos prédios,

E a novidade era sempre a mesma tinta esboroada que  das portas das casas saltava,...


É a inofensiva expressão do mal,

A envolver o planeta,

Sem que ele resista 

junho 10, 2021

Dia da (Des)portugalidade


 

pedia-te, 

o teu corpo não pode 

pesar menos que o vento que nos separa,... 

a tudo, 

ou em  tudo, 

havia o teu sorriso 

de silêncio, 

o que dava olhos 

às nuvens por entre o amanhecer, 

e deixava o sol doer 

um bocadinho menos na pele,....


 só percebeste quando de 

um lamúrio, 

me mostraste a noite, 

já sem forças, 

renovada, 

que parecia querer espalhar-se 

em ti, 

como uma dança inconsequente,.... 


já é tarde, 

e o silêncio impede o 

fortuito de me querer atirar, 

na infinda 

e perpétua frase sem fim

junho 09, 2021

Inconsequente

 


Ao lado de mim,

Sinto a vontade anulada pelo frio,

Todos os passeios representam o músculo da dor,

O estar sentado ao lado do abismo,

Sem que se perceba onde o início anula o fim,...


Anúncio concreto de que custa tanto a solidão, 

Como a reformulação de uma situação inconsequente 


junho 08, 2021

Incontido e irrepreensivel

 


Três memórias indissociáveis do que é o principal,

O que ouço dizer aos sem voz,

A eles basta-me perceber a luz,

O desejo incontido e irrepreensível de superação,...


Falar de vida,

Remata o que se pensa da escrita sem apêndices,

E dos passeios inúteis que se faziam,

Sempre aos sítios em que nunca faltam ideias certas,

Em anúncios de comoção errados,...


E por fim, 

Por fim talvez o amor,

O que se conhece dele, 

E da realização pessoal da comoção 


Etiquetas

Poesia (1084) Vida (808) Surreal (399) poemas (359) poema (306) escrita (246) Pensamentos (212) Homem (194) Introspecção (191) pensar (142) abstrato (123) Escrever (117) Textos (116) Portugal (84) Sem Título (84) introspeção (82) Sonhos (78) prosa (78) Um dia gostava de saber escrever assim (75) autores (75) poesias (75) imagem (74) Reflexão (72) youtube (68) musica (62) Contos (61) Tempo (58) Absurdo (57) Literatura (56) Amor (52) video (52) Passado (51) Sórdido (51) Política (45) tristeza (42) imagens (35) Ironia (34) pensamento (33) foto (32) História (30) gif (30) Fantasia (29) introspecao (29) Desilusão (28) Recordações (27) texto (27) Humor (25) Música (22) cinema (22) Dedicatória (21) Memória (21) Ficção (20) Morte (20) rotina (20) Divagações (19) desespero (19) Comiseração (18) fotos (17) Desejos (16) Regresso (15) existência (15) lisboa (15) Tumblr (14) dúvida (14) solidão (14) irreal (13) quotidiano (13) recordar (13) ser (13) Pelo Menos (12) Texto # (12) Vídeos (12) ideias (12) videos (12) Menina perfeita (11) Rimas (11) escritores (11) giphy (11) nonsense (11) real (11) Inatingivel (10) sentimentos (10) sujeito (10) 'Depois de almoço' (9) escritaautomática (9) presente (9) razão (9) Mundo (8) Religião (8) autor (8) blogue (8) Natal (7) Suspense (7) ausência (7) coisas estúpidas (7) curtas (7) fotografia (7) ilusão (7) pessoal (7) relacionamentos (7) saudade (7) sombrio (7) sonhar (7) sonho (7) surrealista (7) vídeo (7) Discurso de (6) Diálogo (6) Homenagem (6) datas (6) desnorte (6) filmes (6) futuro (6) gatos (6) noite (6) qualquer coisa (6) subjetivo (6) Dia Mundial da Poesia (5) Viagens (5) aniversario (5) belo (5) cidade (5) ciidade (5) comédia (5) depressão (5) descrição (5) do nada (5) dor (5) espaço (5) imaginário (5) lembrança (5) linguagem (5) livros (5) luxos importados (5) língua (5) paginas partilhadas (5) pessoas (5) politica (5) prosa poética (5) reflexao (5) trabalho (5) viver (5) Actualidade (4) Ali antes do almoço e a umas horas do sono (4) adeus (4) amargo (4) animais (4) concursos (4) crossover (4) espera (4) família (4) ideia (4) interrogação (4) intervenção (4) meditação (4) poetar (4) social (4) subjectividade (4) terra (4) Gótico (3) Poemas de enternecer (3) Vício (3) aniversário (3) arte (3) auto-conhecimento (3) beleza (3) breve (3) colaborações (3) conformismo (3) conhecer (3) conto (3) conversas (3) curtos (3) céu (3) desejo (3) destino (3) dia (3) eu (3) evento (3) fim (3) lamentos (3) medo (3) mensagem (3) mulher (3) obscuro (3) outono (3) país (3) pessimismo (3) popular (3) porque sim (3) páginas partilhadas (3) realidade (3) sem sentido (3) sentimento (3) sentir (3) silêncio (3) tarde (3) é meu (3) 'abrir os olhos até ao branco' (2) 'na terra de' (2) América Latina (2) Denúncia (2) Fernando pessoa (2) Poemas música (2) Poesia abstrato (2) alegria (2) angustia (2) ao calhas (2) armagedão (2) atualidade (2) campo (2) certeza (2) condição humana (2) considerar (2) curto (2) decepção (2) desconexo (2) discurso (2) erotismo (2) fado (2) falhanço (2) familia (2) filosofar (2) frase (2) hate myself (2) hesitações (2) indecisão (2) instrospeção (2) interior (2) jogo de palavras (2) jogos de palavras (2) lamento (2) leituras (2) liberdade (2) link (2) loucura (2) luta (2) manhã (2) monólogo (2) parvoíces (2) passeio (2) perda (2) personalidade (2) pictures (2) poetas (2) psicose (2) refletir (2) revolta (2) ridículo (2) riso (2) sem tema (2) sensibilidade (2) sentidos (2) sexo (2) simples (2) statement (2) subjetividade (2) viagem (2) violência (2) Africa (1) Gig (1) Haikai (1) Justiça (1) Parabéns (1) Poesia escrita lisboa verão (1) Poeta (1) Teatro (1) Universo (1) acrescenta um ponto ao conto (1) agir (1) alienação (1) animado (1) anseio (1) ansiedade (1) análise (1) artistas (1) assunto (1) blackadder (1) brincadeira (1) canto (1) cartas (1) citações (1) coletâneas (1) comida (1) conjetura (1) contribuições (1) cruel (1) crónica (1) cálculos (1) desafio (1) desanimo (1) descoberta (1) desenho (1) despedida (1) dialogo (1) discriminação (1) dissertar (1) distância (1) divulgação (1) doença (1) e tal (1) efeméride (1) embed (1) escreva (1) escrita criativa (1) estranho (1) estupidez (1) estória (1) estórias (1) exercício (1) explicar (1) falar (1) fatalismo (1) feelings (1) felicidade (1) festa (1) filosofia (1) fim de semana (1) final (1) fofinho (1) frases (1) futebol (1) guerra (1) haiku (1) horuscultuliterarte (1) humano (1) idade (1) ilusao (1) imaginar (1) imprensa (1) indecente (1) infancia (1) iniciativas (1) insulto (1) inutil (1) inverno (1) irracional (1) jardim (1) já se comia qualquer coisa (1) lamechas (1) leitura (1) lembrar (1) lengalenga (1) letras (1) lingua (1) links (1) livre (1) mario viegas (1) melancolia (1) memórias (1) metáforas (1) moods (1) movies (1) (1) nada (1) natureza (1) nomes (1) novidade (1) não sei se um dia gostava de saber escrever assim (1) números (1) once upon a time (1) outono quente (1) pais (1) participações (1) pensáveis (1) pequeno (1) percepção (1) pintura (1) pobreza (1) português (1) praia (1) precisar (1) promoção (1) provocação (1) proximidade (1) prémios (1) qualquer coisa antes de almoço (1) quandistão (1) quarto esférico do fim (1) questionar (1) racional (1) raiva (1) rap (1) recear (1) redes sociais (1) remorsos (1) renascer (1) residir (1) ridiculo (1) risco (1) ruído (1) saudades (1) sem titulo (1) sociedade (1) som (1) televisão (1) texto poético (1) tradicional (1) tv (1) tweet (1) twitter (1) vazio (1) velhice (1) versos (1) vida escrita (1) vidasubjectividade (1) visão (1) vivência (1) voraz (1) voz (1) vuday (1) vulgar (1) África (1) ódio (1)