sexta-feira, novembro 05, 2021

Luz como o silêncio

parecia ser o único indício de 

intimidade,

o odor que ficava,

as rosas que estiveram naquela cadeira,

e agora eram tu,

a tua aura,

os desejos que se te agarravam

à pele,

como um pecado mal explicado,...


para trás tudo era inofensivo,

de um tempo amorfo,

em que nada de inconcebível passava 

a rosto,

nem o que luzia,

se fazia silêncio



8 comentários:

  1. O ruído da luz quebra o silêncio, mas indica o caminho.
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  2. pecado não explicado.
    nada é pecado quando feito com amor.
    ou desejo.
    gostei bastante.
    um bom fim de semana.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  3. Há ausências que se fazem presenças.

    ResponderEliminar

Acha disto que....

Etiquetas

Poesia (1183) Vida (996) Surreal (458) poema (445) poemas (443) escrita (316) pensar (261) Pensamentos (212) Homem (194) Introspecção (193) Escrever (183) abstrato (146) Textos (117) poesias (110) Reflexão (90) introspeção (89) prosa (88) Portugal (86) autores (85) Sem Título (84) Um dia gostava de saber escrever assim (80) imagem (80) Sonhos (78) youtube (70) musica (67) Tempo (62) Contos (61) Passado (61) Absurdo (57) Amor (57) Literatura (56) video (53) Sórdido (51) Política (47) tristeza (42) imagens (36) texto (36) pensamento (35) Ironia (34) foto (34) História (33) gif (31) introspecao (30) Fantasia (29) Desilusão (28) Recordações (28) Humor (25) cinema (25) rotina (25) Música (23) Dedicatória (22) Memória (21) recordar (21) ser (21) Ficção (20) Morte (20) Divagações (19) desespero (19) existência (19) Comiseração (18) dúvida (18) fotos (17) Desejos (16) Inatingivel (16) Regresso (15) lisboa (15) Tumblr (14) solidão (14) irreal (13) pessoal (13) quotidiano (13) razão (13) Pelo Menos (12) Texto # (12) Vídeos (12) ideias (12) real (12) sujeito (12) videos (12) Menina perfeita (11) Rimas (11) escritores (11) giphy (11) nonsense (11) presente (11) abstração (10) sentimentos (10) 'Depois de almoço' (9) escritaautomática (9) Mundo (8) Natal (8) Religião (8) ausência (8) autor (8) blogue (8) curtas (8) fotografia (8) relacionamentos (8) saudade (8) sombrio (8) sonhar (8) sonho (8) surrealista (8) viver (8) Dia Mundial da Poesia (7) Suspense (7) coisas estúpidas (7) ilusão (7) noite (7) poetas (7) refletir (7) reflexao (7) subjetivo (7) vídeo (7) Discurso de (6) Diálogo (6) Homenagem (6) Viagens (6) aniversario (6) datas (6) desnorte (6) filmes (6) futuro (6) gatos (6) prosa poética (6) qualquer coisa (6) sentir (6) aniversário (5) belo (5) cidade (5) ciidade (5) comédia (5) concursos (5) depressão (5) descrição (5) do nada (5) dor (5) espaço (5) imaginário (5) lembrança (5) linguagem (5) livros (5) luxos importados (5) língua (5) meditação (5) paginas partilhadas (5) pessoas (5) politica (5) racional (5) strand of oaks (5) trabalho (5) Actualidade (4) Ali antes do almoço e a umas horas do sono (4) adeus (4) amargo (4) animais (4) arte (4) crossover (4) dia (4) espera (4) família (4) ideia (4) interrogação (4) intervenção (4) medo (4) poetar (4) realidade (4) social (4) subjectividade (4) terra (4) Gótico (3) Poemas de enternecer (3) Vício (3) auto-conhecimento (3) beleza (3) breve (3) colaborações (3) conformismo (3) conhecer (3) conto (3) conversas (3) curto (3) curtos (3) céu (3) desejo (3) destino (3) erotismo (3) eu (3) evento (3) familia (3) festas (3) fim (3) lamento (3) lamentos (3) liberdade (3) mensagem (3) mulher (3) obscuro (3) outono (3) país (3) pessimismo (3) popular (3) porque sim (3) páginas partilhadas (3) sem sentido (3) sentimento (3) silêncio (3) tarde (3) é meu (3) 'abrir os olhos até ao branco' (2) 'na terra de' (2) América Latina (2) Denúncia (2) Fernando pessoa (2) Poemas música (2) Poesia abstrato (2) alegria (2) angustia (2) ao calhas (2) armagedão (2) atualidade (2) campo (2) certeza (2) condição humana (2) considerar (2) decepção (2) desconexo (2) discurso (2) dissertar (2) fado (2) falhanço (2) festa (2) filosofar (2) frase (2) hate myself (2) hesitações (2) ilusao (2) indecisão (2) instrospeção (2) insulto (2) interior (2) jogo de palavras (2) jogos de palavras (2) leituras (2) lembrar (2) ler (2) link (2) loucura (2) luta (2) manhã (2) monólogo (2) nomes (2) parvoíces (2) passeio (2) perda (2) personalidade (2) pictures (2) psicose (2) revolta (2) ridículo (2) riso (2) sem tema (2) sensibilidade (2) sentidos (2) sexo (2) simples (2) statement (2) subjetividade (2) tradicional (2) viagem (2) violência (2) vivência (2) Africa (1) Anuncio (1) Gig (1) Haikai (1) Justiça (1) Livro (1) Parabéns (1) Poesia escrita lisboa verão (1) Poesiaa (1) Poeta (1) Teatro (1) Universo (1) acomodações do dia (1) acrescenta um ponto ao conto (1) admissão (1) agir (1) alienação (1) animado (1) ano (1) anseio (1) ansiedade (1) antigo (1) antiguidade (1) análise (1) anúncio (1) artistas (1) assunto (1) ausencia (1) blackadder (1) brincadeira (1) canto (1) cartas (1) celebração (1) citações (1) coletâneas (1) comida (1) conceito (1) conjetura (1) contribuições (1) corpo (1) cruel (1) crónica (1) cultura (1) curta (1) cálculos (1) desafio (1) desanimo (1) descoberta (1) desenho (1) despedida (1) dia da mulher (1) dialogo (1) discriminação (1) distância (1) divulgação (1) doença (1) e tal (1) efeméride (1) eletricidade (1) embed (1) escreva (1) escrita criativa (1) estetica (1) estranho (1) estupidez (1) estória (1) estórias (1) exercício (1) existir (1) explicar (1) falar (1) fatalismo (1) feelings (1) felicidade (1) filme (1) filosofia (1) fim de semana (1) final (1) fofinho (1) frases (1) futebol (1) guerra (1) haiku (1) horuscultuliterarte (1) humano (1) idade (1) imaginar (1) imprensa (1) inatingível (1) indecente (1) infancia (1) infantil (1) inglês (1) iniciativas (1) internet (1) inutil (1) inverno (1) irracional (1) jardim (1) já se comia qualquer coisa (1) l (1) lamechas (1) leitura (1) lengalenga (1) letras (1) lingua (1) links (1) livre (1) luz (1) mario viegas (1) melancolia (1) memórias (1) metáforas (1) moods (1) movies (1) (1) nada (1) natureza (1) novidade (1) não sei se um dia gostava de saber escrever assim (1) números (1) once upon a time (1) outono quente (1) pais (1) participações (1) pensáveis (1) pequeno (1) percepção (1) pintura (1) pobreza (1) português (1) praia (1) precisar (1) promoção (1) provocação (1) proximidade (1) prémios (1) qualquer coisa antes de almoço (1) quandistão (1) quarto esférico do fim (1) questionar (1) raiva (1) rap (1) realismo (1) recear (1) recordação (1) redes sociais (1) remorsos (1) renascer (1) residir (1) resposta (1) ridiculo (1) risco (1) ruído (1) saudades (1) sem titulo (1) sociedade (1) som (1) sátira (1) televisão (1) texto poético (1) tv (1) tweet (1) twitter (1) urgência (1) vazio (1) velhice (1) verbo (1) versos (1) vida escrita (1) vidasubjectividade (1) visão (1) voraz (1) voz (1) vuday (1) vulgar (1) África (1) ódio (1)