terça-feira, outubro 26, 2021

Dentro e fora

 lá fora desligam as luzes,

é uma bola irregular que

se forma,

em cima de um mundo desnivelado,

imutável,

que fala o suficiente por entre espinhos

que,

perfazem o sangue suficiente nas 

mãos dos que partem,...


cá dentro é novembro,

um vento assobia por entre

as parcelas da ausência,

e irrefletido,

a esquecer-se aos poucos




4 comentários:

  1. O mundo em desorganização encerrado numa "bola irregular" de escuridão.

    ResponderEliminar
  2. O mundo é desorganizado por natureza.
    Mesmo quando nao está aprisionado

    ResponderEliminar
  3. Belíssimo!
    Tanto para dizer sobre isto. Mas, de momento, o meu mundo é fora e tão cá dentro. Por isso, durante um tempito a minha assiduidade nesta "bola" será um pouco menor. As minhas desculpas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado:-)
      É sempre bem vindo, quem vier por bem. Já diz o povo:-)
      Espero que retome a assiduidade habitual o tão breve quanto possível.

      Eliminar

Acha disto que....

Etiquetas

Poesia (1223) Vida (1052) Surreal (479) poemas (471) poema (461) escrita (322) pensar (320) Pensamentos (212) Introspecção (195) Homem (194) Escrever (188) abstrato (153) poesias (150) Textos (117) prosa (96) Reflexão (94) introspeção (92) Portugal (86) autores (86) Sem Título (84) Um dia gostava de saber escrever assim (81) imagem (80) Sonhos (78) youtube (72) musica (68) Passado (65) Tempo (62) Contos (61) Amor (59) Absurdo (57) Literatura (57) video (53) Sórdido (51) Política (47) tristeza (43) texto (38) pensamento (37) imagens (36) Ironia (35) foto (35) História (34) gif (31) ser (31) introspecao (30) Fantasia (29) rotina (29) Desilusão (28) Recordações (28) razão (28) Humor (25) Música (25) cinema (25) recordar (25) Dedicatória (22) Ficção (21) Memória (21) desespero (21) Morte (20) Divagações (19) existência (19) Comiseração (18) dúvida (18) lisboa (18) fotos (17) Desejos (16) Inatingivel (16) Regresso (15) pessoal (15) Tumblr (14) irreal (14) quotidiano (14) real (14) solidão (14) videos (14) Pelo Menos (12) Rimas (12) Texto # (12) Vídeos (12) ideias (12) sujeito (12) Menina perfeita (11) abstração (11) escritores (11) giphy (11) nonsense (11) presente (11) refletir (11) viver (11) sentimentos (10) 'Depois de almoço' (9) escritaautomática (9) sonhar (9) sonho (9) Mundo (8) Natal (8) Religião (8) ausência (8) autor (8) blogue (8) curtas (8) fotografia (8) noite (8) reflexao (8) relacionamentos (8) saudade (8) sombrio (8) surrealista (8) Dia Mundial da Poesia (7) Suspense (7) Viagens (7) coisas estúpidas (7) ilusão (7) poetas (7) sentir (7) subjetivo (7) vídeo (7) Discurso de (6) Diálogo (6) Homenagem (6) aniversario (6) aniversário (6) cidade (6) datas (6) desnorte (6) filmes (6) futuro (6) gatos (6) pessoas (6) politica (6) prosa poética (6) qualquer coisa (6) arte (5) belo (5) ciidade (5) comédia (5) concursos (5) depressão (5) descrição (5) do nada (5) dor (5) espaço (5) ideia (5) imaginário (5) lembrança (5) linguagem (5) livros (5) luxos importados (5) língua (5) meditação (5) paginas partilhadas (5) racional (5) strand of oaks (5) trabalho (5) Actualidade (4) Ali antes do almoço e a umas horas do sono (4) adeus (4) amargo (4) animais (4) crossover (4) curtos (4) dia (4) espera (4) familia (4) família (4) interrogação (4) intervenção (4) medo (4) poetar (4) realidade (4) social (4) subjectividade (4) terra (4) Gótico (3) Poemas de enternecer (3) Vício (3) auto-conhecimento (3) beleza (3) breve (3) colaborações (3) conformismo (3) conhecer (3) conto (3) conversas (3) curto (3) céu (3) desejo (3) destino (3) erotismo (3) eu (3) evento (3) festas (3) filosofar (3) fim (3) lamento (3) lamentos (3) liberdade (3) loucura (3) mensagem (3) mulher (3) obscuro (3) outono (3) país (3) pessimismo (3) popular (3) porque sim (3) páginas partilhadas (3) riso (3) sem sentido (3) sentimento (3) silêncio (3) tarde (3) viagem (3) é meu (3) 'abrir os olhos até ao branco' (2) 'na terra de' (2) América Latina (2) Denúncia (2) Fernando pessoa (2) Poemas música (2) Poesia abstrato (2) alegria (2) angustia (2) ao calhas (2) armagedão (2) atualidade (2) campo (2) certeza (2) condição humana (2) considerar (2) decepção (2) desconexo (2) discurso (2) dissertar (2) efeméride (2) fado (2) falhanço (2) festa (2) filosofia (2) frase (2) hate myself (2) hesitações (2) ilusao (2) imaginar (2) indecisão (2) instrospeção (2) insulto (2) interior (2) internet (2) jogo de palavras (2) jogos de palavras (2) leituras (2) lembrar (2) ler (2) link (2) luta (2) manhã (2) monólogo (2) nomes (2) parvoíces (2) passeio (2) perda (2) personalidade (2) pictures (2) psicose (2) razao (2) revolta (2) ridículo (2) saudades (2) sem tema (2) sensibilidade (2) sentidos (2) sexo (2) simples (2) sociedade (2) statement (2) subjetividade (2) tradicional (2) violência (2) vivência (2) Africa (1) Anuncio (1) Ferias (1) Gig (1) Haikai (1) Justiça (1) Livro (1) Parabéns (1) Poesia escrita lisboa verão (1) Poesiaa (1) Poeta (1) Porsia (1) Prosa cinema (1) Teatro (1) Universo (1) acomodações do dia (1) acrescenta um ponto ao conto (1) admissão (1) agir (1) alienação (1) amizade (1) animado (1) ano (1) anseio (1) ansiedade (1) antigo (1) antiguidade (1) análise (1) anúncio (1) arrependimento (1) artistas (1) assunto (1) ausencia (1) blackadder (1) blog (1) brincadeira (1) canto (1) cartas (1) celebração (1) choro (1) citações (1) coletâneas (1) comida (1) conceito (1) conjetura (1) contribuições (1) corpo (1) cruel (1) crónica (1) cultura (1) curta (1) cálculos (1) desafio (1) desanimo (1) descoberta (1) desenho (1) despedida (1) dia da mulher (1) dialogo (1) discriminação (1) distância (1) divulgação (1) doença (1) e tal (1) eletricidade (1) embed (1) escreva (1) escrita criativa (1) estetica (1) estrangeiro (1) estranho (1) estupidez (1) estória (1) estórias (1) exercício (1) existir (1) explicar (1) falar (1) fatalismo (1) feelings (1) felicidade (1) filme (1) fim de semana (1) final (1) fofinho (1) frases (1) futebol (1) guerra (1) haiku (1) horuscultuliterarte (1) humano (1) idade (1) imprensa (1) inatingível (1) indecente (1) individualidade (1) infancia (1) infantil (1) inglês (1) iniciativas (1) inutil (1) inverno (1) irracional (1) jardim (1) já se comia qualquer coisa (1) l (1) lamechas (1) leitura (1) lengalenga (1) letras (1) lingua (1) links (1) livre (1) luz (1) línguas (1) mario viegas (1) melancolia (1) memórias (1) metáforas (1) moods (1) movies (1) (1) nada (1) natureza (1) novidade (1) não sei se um dia gostava de saber escrever assim (1) números (1) once upon a time (1) outono quente (1) pais (1) participações (1) pensáveis (1) pequeno (1) percepção (1) pintura (1) pobreza (1) português (1) praia (1) precisar (1) promoção (1) provocação (1) proximidade (1) prémios (1) qualquer coisa antes de almoço (1) quandistão (1) quarto esférico do fim (1) questionar (1) raiva (1) rap (1) realismo (1) recear (1) recordação (1) redes sociais (1) remorsos (1) renascer (1) residir (1) resposta (1) ridiculo (1) risco (1) rural (1) ruído (1) sem titulo (1) som (1) sátira (1) televisão (1) texto poético (1) tv (1) tweet (1) twitter (1) urgência (1) vazio (1) velhice (1) verbo (1) versos (1) vida escrita (1) vidasubjectividade (1) visão (1) voraz (1) voz (1) vuday (1) vulgar (1) África (1) ódio (1)