quinta-feira, julho 09, 2020

Escamas espalhadas da existência

junto ao meu esqueleto estão pequenos rabiscos,
Desejos sem sentido,
repreensoes de que fui sendo alvo enquanto,
Enquanto o tempo o foi permitindo,...

a terra pesa-me o que está ao meu alcance,
e deixa-me brincar com as irregularidades da caligrafia,
apreciar o que se esforçaram por me dizer,
e a influência do medo naquilo que me foi ocultado,...

Enquanto sujeito das escamas espalhadas da existência,
conformo-me com a inevitabilidade da decadência,
Sem retorno e sem odor



4 comentários:

  1. Momentos em que olhamos para nós com verdade, conheço isso.

    ResponderEliminar
  2. Poeticamente profundo. Bonito de ler

    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Acha disto que....

Etiquetas

Poesia (1223) Vida (1052) Surreal (479) poemas (471) poema (461) escrita (322) pensar (320) Pensamentos (212) Introspecção (195) Homem (194) Escrever (188) abstrato (153) poesias (150) Textos (117) prosa (96) Reflexão (94) introspeção (92) Portugal (86) autores (86) Sem Título (84) Um dia gostava de saber escrever assim (81) imagem (80) Sonhos (78) youtube (72) musica (68) Passado (65) Tempo (62) Contos (61) Amor (59) Absurdo (57) Literatura (57) video (53) Sórdido (51) Política (47) tristeza (43) texto (38) pensamento (37) imagens (36) Ironia (35) foto (35) História (34) gif (31) ser (31) introspecao (30) Fantasia (29) rotina (29) Desilusão (28) Recordações (28) razão (28) Humor (25) Música (25) cinema (25) recordar (25) Dedicatória (22) Ficção (21) Memória (21) desespero (21) Morte (20) Divagações (19) existência (19) Comiseração (18) dúvida (18) lisboa (18) fotos (17) Desejos (16) Inatingivel (16) Regresso (15) pessoal (15) Tumblr (14) irreal (14) quotidiano (14) real (14) solidão (14) videos (14) Pelo Menos (12) Rimas (12) Texto # (12) Vídeos (12) ideias (12) sujeito (12) Menina perfeita (11) abstração (11) escritores (11) giphy (11) nonsense (11) presente (11) refletir (11) viver (11) sentimentos (10) 'Depois de almoço' (9) escritaautomática (9) sonhar (9) sonho (9) Mundo (8) Natal (8) Religião (8) ausência (8) autor (8) blogue (8) curtas (8) fotografia (8) noite (8) reflexao (8) relacionamentos (8) saudade (8) sombrio (8) surrealista (8) Dia Mundial da Poesia (7) Suspense (7) Viagens (7) coisas estúpidas (7) ilusão (7) poetas (7) sentir (7) subjetivo (7) vídeo (7) Discurso de (6) Diálogo (6) Homenagem (6) aniversario (6) aniversário (6) cidade (6) datas (6) desnorte (6) filmes (6) futuro (6) gatos (6) pessoas (6) politica (6) prosa poética (6) qualquer coisa (6) arte (5) belo (5) ciidade (5) comédia (5) concursos (5) depressão (5) descrição (5) do nada (5) dor (5) espaço (5) ideia (5) imaginário (5) lembrança (5) linguagem (5) livros (5) luxos importados (5) língua (5) meditação (5) paginas partilhadas (5) racional (5) strand of oaks (5) trabalho (5) Actualidade (4) Ali antes do almoço e a umas horas do sono (4) adeus (4) amargo (4) animais (4) crossover (4) curtos (4) dia (4) espera (4) familia (4) família (4) interrogação (4) intervenção (4) medo (4) poetar (4) realidade (4) social (4) subjectividade (4) terra (4) Gótico (3) Poemas de enternecer (3) Vício (3) auto-conhecimento (3) beleza (3) breve (3) colaborações (3) conformismo (3) conhecer (3) conto (3) conversas (3) curto (3) céu (3) desejo (3) destino (3) erotismo (3) eu (3) evento (3) festas (3) filosofar (3) fim (3) lamento (3) lamentos (3) liberdade (3) loucura (3) mensagem (3) mulher (3) obscuro (3) outono (3) país (3) pessimismo (3) popular (3) porque sim (3) páginas partilhadas (3) riso (3) sem sentido (3) sentimento (3) silêncio (3) tarde (3) viagem (3) é meu (3) 'abrir os olhos até ao branco' (2) 'na terra de' (2) América Latina (2) Denúncia (2) Fernando pessoa (2) Poemas música (2) Poesia abstrato (2) alegria (2) angustia (2) ao calhas (2) armagedão (2) atualidade (2) campo (2) certeza (2) condição humana (2) considerar (2) decepção (2) desconexo (2) discurso (2) dissertar (2) efeméride (2) fado (2) falhanço (2) festa (2) filosofia (2) frase (2) hate myself (2) hesitações (2) ilusao (2) imaginar (2) indecisão (2) instrospeção (2) insulto (2) interior (2) internet (2) jogo de palavras (2) jogos de palavras (2) leituras (2) lembrar (2) ler (2) link (2) luta (2) manhã (2) monólogo (2) nomes (2) parvoíces (2) passeio (2) perda (2) personalidade (2) pictures (2) psicose (2) razao (2) revolta (2) ridículo (2) saudades (2) sem tema (2) sensibilidade (2) sentidos (2) sexo (2) simples (2) sociedade (2) statement (2) subjetividade (2) tradicional (2) violência (2) vivência (2) Africa (1) Anuncio (1) Ferias (1) Gig (1) Haikai (1) Justiça (1) Livro (1) Parabéns (1) Poesia escrita lisboa verão (1) Poesiaa (1) Poeta (1) Porsia (1) Prosa cinema (1) Teatro (1) Universo (1) acomodações do dia (1) acrescenta um ponto ao conto (1) admissão (1) agir (1) alienação (1) amizade (1) animado (1) ano (1) anseio (1) ansiedade (1) antigo (1) antiguidade (1) análise (1) anúncio (1) arrependimento (1) artistas (1) assunto (1) ausencia (1) blackadder (1) blog (1) brincadeira (1) canto (1) cartas (1) celebração (1) choro (1) citações (1) coletâneas (1) comida (1) conceito (1) conjetura (1) contribuições (1) corpo (1) cruel (1) crónica (1) cultura (1) curta (1) cálculos (1) desafio (1) desanimo (1) descoberta (1) desenho (1) despedida (1) dia da mulher (1) dialogo (1) discriminação (1) distância (1) divulgação (1) doença (1) e tal (1) eletricidade (1) embed (1) escreva (1) escrita criativa (1) estetica (1) estrangeiro (1) estranho (1) estupidez (1) estória (1) estórias (1) exercício (1) existir (1) explicar (1) falar (1) fatalismo (1) feelings (1) felicidade (1) filme (1) fim de semana (1) final (1) fofinho (1) frases (1) futebol (1) guerra (1) haiku (1) horuscultuliterarte (1) humano (1) idade (1) imprensa (1) inatingível (1) indecente (1) individualidade (1) infancia (1) infantil (1) inglês (1) iniciativas (1) inutil (1) inverno (1) irracional (1) jardim (1) já se comia qualquer coisa (1) l (1) lamechas (1) leitura (1) lengalenga (1) letras (1) lingua (1) links (1) livre (1) luz (1) línguas (1) mario viegas (1) melancolia (1) memórias (1) metáforas (1) moods (1) movies (1) (1) nada (1) natureza (1) novidade (1) não sei se um dia gostava de saber escrever assim (1) números (1) once upon a time (1) outono quente (1) pais (1) participações (1) pensáveis (1) pequeno (1) percepção (1) pintura (1) pobreza (1) português (1) praia (1) precisar (1) promoção (1) provocação (1) proximidade (1) prémios (1) qualquer coisa antes de almoço (1) quandistão (1) quarto esférico do fim (1) questionar (1) raiva (1) rap (1) realismo (1) recear (1) recordação (1) redes sociais (1) remorsos (1) renascer (1) residir (1) resposta (1) ridiculo (1) risco (1) rural (1) ruído (1) sem titulo (1) som (1) sátira (1) televisão (1) texto poético (1) tv (1) tweet (1) twitter (1) urgência (1) vazio (1) velhice (1) verbo (1) versos (1) vida escrita (1) vidasubjectividade (1) visão (1) voraz (1) voz (1) vuday (1) vulgar (1) África (1) ódio (1)