16.11.19

Lado esdruxulo da linguagem

Condenava-se ao degredo das exclamações,
Nós as frases feitas carne,
Sem entoação especial,
Comandadas porque nada mais resta que o silêncio,
No fim,...

Admirava o lado esdruxulo da linguagem,
O falar porque nós teríamos de perceber,
Sem que a luz fosse de comum percepção,....

E precisava sempre de ar para que o distinguissem,
E o refratassem como a passagem do tempo

Sem comentários:

Etiquetas

Poesia (872) Vida (559) Surreal (322) poemas (242) Pensamentos (195) Introspecção (186) Homem (180) Textos (104) Sem Título (84) escrita (84) Portugal (79) Sonhos (77) poema (75) abstrato (73) prosa (71) Contos (60) imagem (59) musica (55) youtube (55) Sórdido (51) Literatura (50) Reflexão (50) Tempo (50) Um dia gostava de saber escrever assim (49) video (49) Amor (46) poesias (46) introspeção (45) Escrever (41) Política (39) Absurdo (37) Passado (37) autores (36) Ironia (34) tristeza (33) foto (28) pensar (27) Fantasia (24) Humor (24) Recordações (24) pensamento (24) História (23) imagens (23) introspecao (21) Morte (20) Desilusão (18) rotina (18) Ficção (17) Memória (17) desespero (17) gif (17) texto (16) Regresso (15) Música (13) lisboa (13) solidão (13) Dedicatória (12) Pelo Menos (12) Texto # (12) cinema (12) quotidiano (12) Menina perfeita (11) Comiseração (10) Rimas (10) escritores (10) ideias (10) nonsense (10) 'Depois de almoço' (9) fotos (9) Mundo (8) blogue (8) dúvida (8) escritaautomática (8) irreal (8) presente (8) Divagações (7) Inatingivel (7) Suspense (7) Vídeos (7) ausência (7) coisas estúpidas (7) existência (7) giphy (7) real (7) sentimentos (7) sombrio (7) Discurso de (6) Diálogo (6) curtas (6) desnorte (6) fotografia (6) gatos (6) ilusão (6) noite (6) ser (6) sonhar (6) videos (6) Homenagem (5) ciidade (5) comédia (5) depressão (5) do nada (5) dor (5) espaço (5) luxos importados (5) paginas partilhadas (5) politica (5) qualquer coisa (5) recordar (5) relacionamentos (5) sonho (5) trabalho (5) vídeo (5) Actualidade (4) Dia Mundial da Poesia (4) Natal (4) Viagens (4) amargo (4) animais (4) belo (4) concursos (4) futuro (4) imaginário (4) interrogação (4) intervenção (4) língua (4) meditação (4) razão (4) subjectividade (4) surrealista (4) terra (4) Ali antes do almoço e a umas horas do sono (3) Gótico (3) Religião (3) Vício (3) adeus (3) autor (3) beleza (3) cidade (3) colaborações (3) conformismo (3) conhecer (3) conversas (3) crossover (3) curtos (3) céu (3) dia (3) fim (3) linguagem (3) livros (3) medo (3) mulher (3) obscuro (3) país (3) pessimismo (3) popular (3) porque sim (3) páginas partilhadas (3) reflexao (3) saudade (3) social (3) sujeito (3) tarde (3) é meu (3) 'abrir os olhos até ao branco' (2) 'na terra de' (2) América Latina (2) Desejos (2) Fernando pessoa (2) Poemas de enternecer (2) Poemas música (2) angustia (2) aniversario (2) aniversário (2) ao calhas (2) auto-conhecimento (2) breve (2) conto (2) datas (2) decepção (2) desconexo (2) descrição (2) desejo (2) destino (2) evento (2) fado (2) falhanço (2) família (2) hate myself (2) ideia (2) indecisão (2) instrospeção (2) interior (2) jogos de palavras (2) lamento (2) lamentos (2) leituras (2) liberdade (2) luta (2) manhã (2) mensagem (2) monólogo (2) outono (2) parvoíces (2) perda (2) pessoal (2) poetas (2) prosa poética (2) psicose (2) revolta (2) ridículo (2) sem sentido (2) sem tema (2) sentimento (2) sexo (2) silêncio (2) subjetividade (2) Africa (1) Denúncia (1) Gig (1) Haikai (1) Justiça (1) Parabéns (1) Poesia abstrato (1) Poesia escrita lisboa verão (1) Teatro (1) Tumblr (1) Universo (1) acrescenta um ponto ao conto (1) alegria (1) animado (1) armagedão (1) arte (1) artistas (1) atualidade (1) blackadder (1) brincadeira (1) campo (1) canto (1) cartas (1) coletâneas (1) comida (1) contribuições (1) crónica (1) curto (1) desafio (1) desanimo (1) descoberta (1) desenho (1) despedida (1) dialogo (1) discriminação (1) discurso (1) distância (1) divulgação (1) doença (1) e tal (1) erotismo (1) escrita criativa (1) estupidez (1) estória (1) estórias (1) eu (1) falar (1) fatalismo (1) felicidade (1) filmes (1) filosofia (1) fim de semana (1) final (1) fofinho (1) guerra (1) haiku (1) hesitações (1) horuscultuliterarte (1) humano (1) ilusao (1) indecente (1) infancia (1) iniciativas (1) insulto (1) inutil (1) inverno (1) jardim (1) jogo de palavras (1) já se comia qualquer coisa (1) lamechas (1) lembrança (1) lengalenga (1) letras (1) lingua (1) link (1) links (1) livre (1) loucura (1) mario viegas (1) memórias (1) metáforas (1) moods (1) movies (1) (1) natureza (1) nomes (1) novidade (1) não sei se um dia gostava de saber escrever assim (1) números (1) once upon a time (1) outono quente (1) participações (1) passeio (1) pensáveis (1) pessoas (1) pobreza (1) português (1) praia (1) promoção (1) provocação (1) proximidade (1) qualquer coisa antes de almoço (1) quandistão (1) quarto esférico do fim (1) rap (1) realidade (1) remorsos (1) renascer (1) residir (1) ridiculo (1) riso (1) ruído (1) sem titulo (1) sentidos (1) simples (1) sociedade (1) som (1) statement (1) subjetivo (1) televisão (1) tweet (1) twitter (1) vazio (1) velhice (1) versos (1) vida escrita (1) vidasubjectividade (1) violência (1) viver (1) voz (1) vuday (1) vulgar (1) África (1)