abril 08, 2021

Resíduo inodoro

 


Declaro-me à sombra do que nunca pareci acreditar,

O respeito iludiu-me o ser,

Desprezou tudo o que construí para me fazer agora,

Hesitar a cada passo,

Olhar e ver na frágil crença dos que me enganam,

O cimento da dúvida com que lhes paguei,...


Este mal é resíduo Inodoro do que o divino me despreza,

Do que a lacraçao dos olhos me faz definir,

E quando o andor com a imagem final da deificacao que abandonei dobra a esquina,

Outro eu desabrocho sem linguagem 

10 comentários:

  1. Com os olhos lacrados a dificuldade de vislumbrar a razão, quando ela é visível, torna-se quase impossível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As figuras de estilo fazem nos afastar muito da realidade. Reconheço
      Obrigado pela presença

      Eliminar
  2. Olá!

    Gostei do que hoje nos trouxe para ler,
    ver e ouvir!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Un encuentro con nuestra propia sombra, tal vez?

    ResponderEliminar
  4. Acontece aos elhores...
    Excelente poema, gostei imenso.
    Continuação de boa semana, caro amigo Miguel.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. O vídeo condiz como poema belo e louco.

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pela nova visita e leitura atenta
    😊
    Volte sempre que quiser e entender

    ResponderEliminar

Acha disto que....

Etiquetas

Poesia (1069) Vida (776) Surreal (387) poemas (345) poema (280) escrita (232) Pensamentos (210) Homem (194) Introspecção (190) pensar (127) abstrato (119) Textos (114) Escrever (110) Sem Título (84) Portugal (81) Sonhos (78) prosa (78) introspeção (76) Um dia gostava de saber escrever assim (74) imagem (73) autores (71) poesias (71) youtube (68) Reflexão (67) musica (62) Contos (61) Tempo (58) Absurdo (56) Literatura (56) Amor (52) video (52) Passado (51) Sórdido (51) Política (44) tristeza (41) imagens (35) Ironia (34) pensamento (32) foto (31) História (30) gif (30) Fantasia (29) Desilusão (28) Recordações (27) introspecao (27) texto (27) Humor (25) Dedicatória (21) Memória (21) Música (21) cinema (21) Ficção (20) Morte (20) rotina (20) Divagações (19) desespero (19) Comiseração (18) Desejos (16) fotos (16) Regresso (15) existência (15) lisboa (15) Tumblr (14) dúvida (14) solidão (14) irreal (13) quotidiano (13) Pelo Menos (12) Texto # (12) Vídeos (12) ser (12) videos (12) Menina perfeita (11) Rimas (11) escritores (11) giphy (11) ideias (11) nonsense (11) recordar (11) Inatingivel (10) sentimentos (10) 'Depois de almoço' (9) escritaautomática (9) presente (9) real (9) Mundo (8) Religião (8) autor (8) blogue (8) Natal (7) Suspense (7) ausência (7) coisas estúpidas (7) curtas (7) ilusão (7) razão (7) relacionamentos (7) sombrio (7) sujeito (7) surrealista (7) vídeo (7) Discurso de (6) Diálogo (6) Homenagem (6) datas (6) desnorte (6) fotografia (6) futuro (6) gatos (6) noite (6) pessoal (6) qualquer coisa (6) saudade (6) sonhar (6) sonho (6) subjetivo (6) Dia Mundial da Poesia (5) Viagens (5) aniversario (5) belo (5) ciidade (5) comédia (5) depressão (5) descrição (5) do nada (5) dor (5) espaço (5) filmes (5) imaginário (5) lembrança (5) linguagem (5) livros (5) luxos importados (5) língua (5) paginas partilhadas (5) pessoas (5) politica (5) prosa poética (5) reflexao (5) trabalho (5) Actualidade (4) Ali antes do almoço e a umas horas do sono (4) amargo (4) animais (4) cidade (4) concursos (4) crossover (4) espera (4) família (4) ideia (4) interrogação (4) intervenção (4) meditação (4) social (4) subjectividade (4) terra (4) viver (4) Gótico (3) Poemas de enternecer (3) Vício (3) adeus (3) aniversário (3) arte (3) auto-conhecimento (3) beleza (3) breve (3) colaborações (3) conformismo (3) conhecer (3) conto (3) conversas (3) curtos (3) céu (3) desejo (3) destino (3) dia (3) eu (3) evento (3) fim (3) lamentos (3) medo (3) mensagem (3) mulher (3) obscuro (3) outono (3) país (3) pessimismo (3) poetar (3) popular (3) porque sim (3) páginas partilhadas (3) realidade (3) sem sentido (3) sentimento (3) sentir (3) silêncio (3) tarde (3) é meu (3) 'abrir os olhos até ao branco' (2) 'na terra de' (2) América Latina (2) Denúncia (2) Fernando pessoa (2) Poemas música (2) Poesia abstrato (2) alegria (2) angustia (2) ao calhas (2) armagedão (2) atualidade (2) campo (2) certeza (2) condição humana (2) considerar (2) curto (2) decepção (2) desconexo (2) discurso (2) fado (2) falhanço (2) familia (2) filosofar (2) hate myself (2) hesitações (2) indecisão (2) instrospeção (2) interior (2) jogo de palavras (2) jogos de palavras (2) lamento (2) leituras (2) liberdade (2) link (2) loucura (2) luta (2) manhã (2) monólogo (2) parvoíces (2) passeio (2) perda (2) personalidade (2) pictures (2) poetas (2) psicose (2) revolta (2) ridículo (2) riso (2) sem tema (2) sensibilidade (2) sentidos (2) sexo (2) simples (2) statement (2) subjetividade (2) viagem (2) violência (2) Africa (1) Gig (1) Haikai (1) Justiça (1) Parabéns (1) Poesia escrita lisboa verão (1) Teatro (1) Universo (1) acrescenta um ponto ao conto (1) agir (1) alienação (1) animado (1) anseio (1) ansiedade (1) análise (1) artistas (1) blackadder (1) brincadeira (1) canto (1) cartas (1) coletâneas (1) comida (1) conjetura (1) contribuições (1) cruel (1) crónica (1) cálculos (1) desafio (1) desanimo (1) descoberta (1) desenho (1) despedida (1) dialogo (1) discriminação (1) dissertar (1) distância (1) divulgação (1) doença (1) e tal (1) efeméride (1) embed (1) erotismo (1) escreva (1) escrita criativa (1) estranho (1) estupidez (1) estória (1) estórias (1) exercício (1) explicar (1) falar (1) fatalismo (1) feelings (1) felicidade (1) festa (1) filosofia (1) fim de semana (1) final (1) fofinho (1) frase (1) frases (1) guerra (1) haiku (1) horuscultuliterarte (1) humano (1) idade (1) ilusao (1) imaginar (1) imprensa (1) indecente (1) infancia (1) iniciativas (1) insulto (1) inutil (1) inverno (1) irracional (1) jardim (1) já se comia qualquer coisa (1) lamechas (1) leitura (1) lembrar (1) lengalenga (1) letras (1) lingua (1) links (1) livre (1) mario viegas (1) melancolia (1) memórias (1) metáforas (1) moods (1) movies (1) (1) nada (1) natureza (1) nomes (1) novidade (1) não sei se um dia gostava de saber escrever assim (1) números (1) once upon a time (1) outono quente (1) participações (1) pensáveis (1) pequeno (1) percepção (1) pintura (1) pobreza (1) português (1) praia (1) precisar (1) promoção (1) provocação (1) proximidade (1) prémios (1) qualquer coisa antes de almoço (1) quandistão (1) quarto esférico do fim (1) questionar (1) racional (1) raiva (1) rap (1) redes sociais (1) refletir (1) remorsos (1) renascer (1) residir (1) ridiculo (1) risco (1) ruído (1) saudades (1) sem titulo (1) sociedade (1) som (1) televisão (1) texto poético (1) tradicional (1) tv (1) tweet (1) twitter (1) vazio (1) velhice (1) versos (1) vida escrita (1) vidasubjectividade (1) visão (1) vivência (1) voraz (1) voz (1) vuday (1) vulgar (1) África (1) ódio (1)